Seleção Brasileira de Basquete tem treinador Espanhol

janeiro 21, 2008
moncho0101.jpg

Moncho Monsalve, espanhol, é o novo treinador da seleção brasileira de basquete. O treinador prometeu um jogo de transição para a seleção. Aí é que começa o problema. Algum tempo atrás surgiu uma idéia de que o basquetebol moderno busca um jogo de meia quadra, sem velocidade, “a Europa faz assim”, é o que dizem.

A Europa sempre fez assim. A parte boa é que Moncho pretende trabalhar o jogo de meia quadra brasileiro. Meia quadra, cinco-contra-cinco começa de dentro para fora. Bola no pivô, ele espera marcação dupla ou alas cortarem para a cesta para decidir o que fazer.

Mas o Brasil tem “material humano” para manter um jogo de transição. Leandrinho, o “Captain Barbosa”, é um dos atletas mais velozes do basquetebol mundial. Com alguém assim, e com a tradição de velocidade do nosso jogo, o Brasil não pode ignorar a transição só por “ir contra a tendência mundial”.

Agora a verdadeira má notícia. moncho já treinou o Marcelinho. O maior queimador de bola depois de Oscar. O pior defensor do basquetebol brasileiro… depois do Oscar. E, segundo uma entrevista ao Estadão, ele pretende colocar o Marcelinho, não o nenê, não o Leandrinho, nem o Sideshow Varejão, mas o Marcelinho, como o principal jogador da seleção.

Outro problema. Parece que, não conseguindo a classificação para os Jogos olímpicos de Pequim, Moncho será demitido. Continuando o grande erro de não começar um trabalho “à longo prazo”. Continuando assim o basquete brasileiro segue para o caminho do esquecimento.